O centro de gravidade do nosso corpo fica basicamente na região do púbis. Por isso, é uma área bastante exigida e, muitas vezes, sobrecarregada. Desta forma, é muito comum o aparecimento de uma espécie de inflamação no local, a chamada pubalgia. Ela é uma tendinite dos adutores do quadril ou dos abdominais. Todos os músculos e tendões afetados têm a inserção no osso púbico.

Ela começa a se manifestar por meio de dores abdominais e na virilha. Os homens tendem a ser mais afetados pela pubalgia, principalmente quem joga futebol, em virtude do estresse provocado no osso púbico pela carga excessiva exercida sobre ele. Um caso clássico e que ficou muito marcado de pubalgia foi do jogador Kaká, atualmente no Orlando City dos Estados Unidos. Ele quase ficou de fora da Copa do Mundo de 2010 por causa do problema e viu seu rendimento em campo cair consideravelmente já que seu problema era crônico.

O indivíduo com pubalgia tem suas atividades esportivas limitadas e, muitas vezes, suspensas por períodos prolongados. O tratamento consiste em descanso de atividades físicas, sessões de aplicação de gelo na região e o uso de remédios analgésicos e anti-inflamatórios, além do trabalho específico com o fisioterapeuta. Em casos mais extremos é necessária a realização de uma cirurgia.

Mas o melhor é prevenir, já que grande parte das lesões é causada pela falta de alongamento ou a realização inadequada dele. Assim, o melhor é manter a musculatura adutora da coxa bem aquecida antes da realização de atividades físicas, trabalhar e fortalecer a musculatura abdominal, usar o calçado ideal e se atentar a desequilíbrios individuais como diferenças no comprimento das pernas, por exemplo.